Associações Comerciais propõem medidas de curto prazo para estancar crise | ACIRP


28/05/2016

Associações Comerciais propõem medidas de curto prazo para estancar crise

A Frente Sudeste de Associações Comerciais se reúne em seminário nesta segunda-feira (30/5) na capital paulista, em conjunto com a Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil (CACB). As entidades empresariais vão se posicionar sobre o que deve ser feito, no curto prazo, para restaurar a confiança dos agentes econômicos e destravar a economia brasileira. Também traçarão estratégias para atuar junto ao Executivo e ao Congresso Nacional na defesa de medidas de superação da crise.

O foco será um conjunto de mudanças no plano político para tornar mais funcional e representativo o sistema eleitoral. Serão debatidas medidas econômicas concretas para interromper a recessão, além de alterações necessárias para simplificar a burocracia e a tributação.

O seminário tem como tema “O Futuro é Agora” e é organizado pela Associação Comercial de São Paulo (ACSP) e pela Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp).

“As entidades vão discutir as reformas necessárias para que o País possa retomar taxas de crescimento compatíveis com suas potencialidades e necessidades”, diz Alencar Burti, presidente da ACSP e da Facesp. O encontro terá início às 9 horas na sede da ACSP, no centro da cidade.

O evento tem como parceiros: Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Espírito Santo (FACIAPES), Associação Comercial e Empresarial do Espírito Santo (ACE-ES), Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Rio de Janeiro (FACERJ), Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRio), Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado de Minas Gerais (FEDERAMINAS), Associação Comercial e Empresarial de Minas (ACMINAS). 

A Frente Sudeste 

A Frente Sudeste de Associações Comerciais foi criada em 2015 para debater problemas comuns aos estados da região e incentivar a troca de informações. Mas, diante da intensificação da crise econômica brasileira, a frente ampliou os temas e passou a tratar de assuntos nacionais. Já foram realizados encontros em Belo Horizonte e no Rio de Janeiro.