Pedidos de falência caem 18,3% no 1º semestre de 2018 | ACIRP


03/07/2018

Pedidos de falência caem 18,3% no 1º semestre de 2018

Os pedidos de falência caíram 18,3% no acumulado entre janeiro e junho em relação ao mesmo período de 2017, segundo dados com abrangência nacional da Boa Vista SCPC. Mantida a base de comparação, as falências decretadas e os pedidos de recuperação judicial aumentaram 35,6% e 21,2%, respectivamente. As recuperações judiciais deferidas  registraram aumento de 13,4% no mesmo período.

Os resultados apontam para a continuidade da tendência de queda nos pedidos de falência. O movimento de queda está atrelado a melhora nas condições econômicas, que permitiu as empresas apresentarem sinais mais sólidos nos indicadores de solvência, fato que deve continuar, caso o cenário de recuperação ganhe maior ritmo para os principais setores produtivos da economia.

Distribuição das falências e recuperações judiciais por porte

A tabela 2 mostra como estão distribuídas as falências e recuperações judiciais por porte de empresa até junho de 2018 a partir dos critérios de porte de empresa adotados pelo BNDES . As pequenas empresas, por exemplo, são responsáveis por 91% dos pedidos de falências e 92% dos pedidos de recuperação judicial. Com relação as falências decretadas e recuperação judicial decretadas, também houve predominância de ocorrências entre pequenas empresas, sendo de 94% e 91%, respectivamente.  

 

Distribuição das falências e recuperações judiciais por setor

Na divisão por setor da economia, o de serviços foi o que representou o maior percentual nos pedidos de falência (44%), seguidos do setor industrial (29%) e do comércio (27%). Com relação à variação dos pedidos de falência, a indústria foi o setor que mais reduziu na comparação dos valores acumulados em 12 meses (julho de 2017 até junho de 2018 frente aos doze meses antecedentes), com queda de 34%. Mantida base de comparação, o comércio e setor de serviços diminuíram seus pedidos de falência em 14%. Para os demais dados, segue o resumo apresentado na tabela 3 abaixo:

 


Metodologia

O indicador de falências e recuperações judiciais é construído com base na apuração dos dados mensais registrados na base da Boa Vista SCPC, oriundos dos fóruns, varas de falências e dos Diários Oficiais e da Justiça dos estados.

 

A série histórica deste indicador se inicia em 2006 e está disponível em:

http://www.boavistaservicos.com.br/economia/falencias-e-recuperacoes-judiciais

 

 

SOBRE A BOA VISTA SCPC

A Boa Vista é uma empresa brasileira que alia inteligência analítica à alta tecnologia para transformar dados em soluções para os desafios de clientes e consumidores.  

Criada há mais de 60 anos como SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), tem contribuído significativamente para o desenvolvimento da atividade de crédito no Brasil, ajudando o País a estabelecer uma relação de consumo mais equilibrada entre empresas e consumidores. 

A Boa Vista é precursora do Cadastro Positivo, banco de dados com informações sobre o histórico de pagamentos, que deixa a análise de crédito mais justa e acessível. 

Pioneira também em serviços ao consumidor, a Boa Vista responde por iniciativas que cooperam com a sustentabilidade econômica dos brasileiros, como a consulta do CPF com score, dicas de educação financeira e parcerias para negociação de dívidas. Tudo disponível de forma simples, rápida e segura no portal consumidorpositivo.com.br.

Atualmente é referência no apoio à tomada de decisão em todas as fases do clico de negócios: prospecção, aquisição, gestão de carteiras e recuperação.

Dados estão em toda parte. O que a Boa Vista faz é usar inteligência analítica para transformá-los em respostas e soluções às necessidades e desejos dos consumidores e empresas.